terça-feira, fevereiro 08, 2005

Esclarecendo o Troglodita

Um dos meus objetivos com o “Livre Pensamento” é indicar livros, websites e outras fontes que ofereçam uma visão diferente dos fatos, convidando o leitor a analisar temas conhecidos por ângulos novos. Esse exercício, ao meu ver, é fundamental para que mantenhamos nosso raciocínio afiado; nenhum de nós conhece tema algum em suficiente profundidade para negar o mérito de uma opinião diferente. Como costuma ser dito, a diferenca entre o sábio e o ignorante é que o primeiro têm uma lista de dúvidas; o segundo, de certezas. Sejamos pois sábios e mantenhamos as portas abertas a visões diferentes.

Aqui, claro, devemos fazer um esclarecimento: por “manter as portas abertas a visões diferentes” nao se deve entender tolerância com o que sabemos de forma plena e incontestável ser errado. A cultura do “politicamente correto” nos diz que devemos respeitar todas as opiniões diferentes das nossas, sem efetuar julgamentos de valor; mas na verdade isso é um convite a desonestidade intelectual e à mediocridade. Aquilo que é errado, é errado, e nenhum tipo de respeito deve ser dado a idéias que não sobrevivam ao teste da praxis e ao escrutínio lógico. Apenas aquilo que entendemos como correto (ou sobre o qual não conhecemos o suficiente para efetuar um julgamento) merece o benefício da análise com suspensão do julgamento crítico.

Existem vários websites que considero extremamente interessantes, por oferecerem uma abordagem que considero intrigante de certos temas já conhecidos. Entre eles, destaco hoje um: o site “The Enlightened Caveman”, (algo como “O troglodita Esclarecido”) mantido pelo biólogo americano Chris Wilson. A proposição do site é ao mesmo tempo polêmica e instigante: ajudar a desvendar o impacto que nosso código genético (que desenvolveu-se centenas de milhares de anos atrás, em condições completamente diferentes das em que vivemos hoje) têm no nosso comportamento. Mais importante, a partir desse entendimento, capacitar-nos a entender quando e como deixar essas respostas instintivas atuarem. Como escreve o autor do site:

“The biggest problem now facing mankind is the ancient design of the human mind. It was designed by natural selection to facilitate the survival of our ancestors in an environment that bears no resemblance to our modern world. This site is dedicated to moving beyond the negative influences of our genes, to enlightening the caveman.”

A princípio, tive a nítida sensação de ter diante de mim uma abordagem racionalista típica, das que pregam que a razão deve superar e suprimir nossas características intrínsecas e que ela, e apenas ela, deve governar os assuntos humanos. Considero essa postura não apenas errada, como extremamente perigosa: é a elevação da arrogância ao status de “ciência”. Felizmente, ao pesquisar o site, percebi que não era esse o objetivo ou proposta do autor. A abordagem é bem mais sensata: entender os comportamentos baseados nos nossos genes e aprender a usá-los de forma eficiente. Chris Wilson olha as nossas predisposições genéticas como ferramentas que precisam ser usadas de forma eficiente, não como elementos necessariamente nocivos que devem ser extirpados.

Os pontos que Chris Wilson apresenta como influenciados pelos nossos genes são merecedores de alguma atenção e reflexão. A tradução das explanações é minha:

  • Preconceito de Grupo (In-group Prejudice) – “Nós naturalmente dividimos as pessoas em dois grupos: aqueles que são como nós e aqueles que não são. Aqueles que fazem parte do mesmo grupo que nós recebem tratamento preferencial de forma irracional.”


  • Análise Comparativa (Comparative Analysis) – “Nós naturalmente nos comparamos com nossos contemporâneos e baseamos nossa auto-estima nos resultados dessas comparações.”


  • Mentalidade de Manada (Herd Mentality) – “Nós naturalmente gravitamos na direção de crenças e opiniões aceitas pela maioria.”


  • Admiração por Status (High-Status Admiration) – “Aqueles que recebem mais atenção a sociedade são emulados e admirados de forma irracional.”


  • Doutrinação baseada na Autoridade (Authority-based Indoctrination) – “Nós tendemos a aceitar de forma irracional as crenças e atitudes de indivíduos que enxergamos como dotados de autoridade.”


  • Foco nas Aparências (Focus on Looks) – “Nós somos naturalmente propelidos a avaliar a nós mesmos e aos outros com base na aparência.”


  • Eis uma lista deveras interessante, e provavelmente familiar para muitos liberais. Será que essa análise não nos diz algo importante sobre as razões pelas quais certas ideologias e crenças, mesmo quando desmentidas ad nausean pela realidade, mantém seu charme e domínio sobre as massas? O tema certamente não é novo, mas acredito que merece um olhar mais aprofundado.

    Sendo um blog, “The Enlightened Caveman” não é dedicado apenas ao seu tema central. Chris Wilson também escreve sobre política americana (e aqui vale um lembrete ao que não estão acostumados com a terminologia política dos EUA: um “liberal” americano não é um seguidor da filosofia liberal, mas um membro da esquerda. É o que no Brasil é deceptivamente chamado de “progressista”), assim como cultura pop, natureza humana, comportamento, efeito estufa (tema em que Wilson critica fortemente o stablishment científico, acusando-o de manipular dados e fatos em função de interesses políticos), e outros. Vale a pena ler. Quem sabe assim não começamos a esclarecer um pouco mais o troglodita que existe dentro de cada um de nós?

    Web Ring Liberal
    Ring Owner: Julio Belmonte Site: Web Ring Liberal
    Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
    Site Ring from Bravenet
    [prefs.setac_phrase]