terça-feira, fevereiro 08, 2005

Parabéns ao Povo Iraquiano!

Eu deveria ter postado isso antes, mas tudo bem. Antes tarde do que nunca...

Desta vez vou quebrar as regras nāo-escritas do "Livre Pensamento" e comentar sobre algo conjuntural: as eleiçōes no Iraque, ocorridas no fim do mês passado.

Pois é, finalmente a hora da verdade veio e se foi. O povo iraquiano (aquele que é "oprimido" pelas forças americanas e que "resiste" à "ocupação") teve a chance de ir às urnas para eleger um novo governo, pela primeira vez em sua história.

Apesar das ameaças dos terroristas (que alguns ainda têm coragem de chamar de "insurgentes" ou "rebeldes") e das declarações de líderes religiosos radicais contra esse "demônio" chamado democracia; do medo e da inseguranca; da intensa campanha negativa de certos segmentos da imprensa internacional (e de quase totalidade da imprensa brasileira); e da condenação (ou silêncio) quase unânime das esquerdas mundiais (inclusive do Partido Democrata nos EUA); as eleiçōes foram levadas adiante.

Em uma mostra de coragem silenciosa e resistência sem paralelos, milhōes de iraquianos foram às urnas. E em um único dia, sem disparar um único tiro, inflingiram aos terroristas internacionais, à viúvas de Saddan Hussein e a todos os inimigos da liberdade ao redor do mundo a mais devastadora derrota possível. Silenciosa mas firmemente, os iraquianos deixaram claro o que desejam: liberdade.

Não vou entrar aqui nos méritos ou deméritos da guerra no Iraque, ou se os EUA tinham razão ou não em empreendê-la; quem acompanha o que eu escrevo no Orkut, por exemplo, sabe que tenho fortes críticas ao governo Bush pelas atitudes que tomou e as justificativas que usou (embora elas nada tenham a ver com o anti-americanismo patológico que parece afetar tantos brasileiros nos dias de hoje). Mas os fatos falam por si mesmos: certo ou errado no começo, o fato é que o povo iraquiano sancionou o que os EUA têm feito e deram sua aprovação ao modelo que a administração Bush quer implantar: a democracia.

A estrada é longa e cheia de percalços, mas os iraquianos deram um passo importante. Que a luz da liberdade ilumine o caminho que esse povo sofrido mas heróico têm adiante.

E que o mundo entenda de uma vez por todas que o brado pela liberdade do Iraque nao vêm dos terroristas sanguinários que explodem bombas e emboscam as forças ocidentais nas estradas, mas dos cidadãos silenciosos que arriscaram suas vidas e desafiaram o medo pela esperança da liberdade. Democracia não é um fim em si mesmo, mas um caminho; que por esse caminho os iraquianos consigam alcançar a liberdade que eles (e todos os seres humanos) merecem.

1 Comments:

At quarta-feira, fevereiro 09, 2005 7:05:00 AM, Blogger Eduardo Levy said...

Excelente textto, parabéns. Lhe convido a conhecer o meu blog, também liberal: www.edulevy.blogspot.com e, tomei a liberdade de te "linkar"
Abraço.

 

Postar um comentário

<< Home

Web Ring Liberal
Ring Owner: Julio Belmonte Site: Web Ring Liberal
Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
Site Ring from Bravenet
[prefs.setac_phrase]