sexta-feira, setembro 09, 2005

Smart Shade of Blue Está Certo

Acompanho de longa data o blog Smart Shade of Blue, mantido por, bem, Smart Shade of Blue. É um daqueles lugares raros da web onde você encontra um pouco de tudo: humor, comentários inteligentes sobre economia e política, assuntos aleatórios tratados de forma interessante, enfim, tudo que faz de um blog algo interessante e atraente. Confesso que morro de inveja da capacidade de SSoB em construir um blog realmente interessante e dinâmico.

SSoB, ao meu ver, é um pragmático. Têm posturas firmes e críticas sobre vários temas, e uma disposição invejável ao debate construtivo. Gosto dos comentários, das exposições, da capacidade de estruturação lógica. Discordo de vários pontos do que ele escreve, claro, mas qual é o problema com isso? Afinal, quem gosta de unanimidade é quem não é capaz de viver com a diversidade.

Por tudo isso, e pelas suas posturas racionais sobre uma série de assuntos, mesmo não sendo liberal, SSoB deveria ser um aliado dos liberais brasileiros. Ora, SSoB tem muito mais em comum com os liberais do que com os marxistas, por exemplo; e os valores que SSoB professa são, na sua maioria, ou francamente liberais, ou compatíveis com eles. SSoB talvez jamais possa ser classificado como um liberal (eu discordo), mas é certamente um daqueles partidários da Sociedade Aberta popperiana, um aliado na luta pela democracia e por um capitalismo menos bandido e mais racional.

No entanto, SSoB não é um aliado dos liberais brasileiros. É visto por muitos deles como um inimigo. É hostilizado por gente que se diz liberal de uma forma simplesmente ridícula. A briga de SSoB com os liberais é a prova de que burrice não só não é monopólio de nenhum grupo ideológico ou de pensamento, como pode ser encontrada até mesmo onde a sua existência deveria ser quase impossível.

O pivô do mais recente episódio da briga de SSoB com os liberais é a questão da devastação do Katrina. Ele defende que o que aconteceu em New Orleans demonstra que a idéia defendida por muitos liberais de “Estado Mínimo” é inviável, porque apenas a autoridade estatal é capaz de mobilizar os recursos necessários para enfrentar uma calamidade pública do porte da causada pelo furacão. A partir desse ponto, ele também constrói um argumento sobre a necessidade do Estado como agente do combate ao aquecimento global, indicando que existem evidências crescentes de que ele têm, ao menos de forma parcial, origem na ação humana. E indica que a mera menção dessas possibilidades causa convulsões em muitos liberais, que entram em uma espécie de processo de negação da realidade, muitas vezes tornando-se agressivos ou irracionais na sua defesa de que o Estado não deve intervir.

Pois é: concordo com SSoB. Não necessariamente sobre a necessidade de ação estatal nos dois casos (esse é um tema que discutirei em outro artigo), mas na avaliação que ele faz do comportamento de certos ditos liberais em relação a esses temas difíceis. Têm gente que, diante de uma pergunta difícil, enfia a cabeça na areia e tenta ignorar a realidade. Marxistas fazem isso. Liberais também.

A realidade é a seguinte: SSoB tem um argumento forte, e argumentos fortes só podem ser refutados – ou aceitos – por meio de um debate franco e racional. Não cabe aqui discutir agora se ele tem ou não razão. O que cabe discutir é o comportamento daqueles que refugiam-se em discursos dogmáticos, cegos, e preferem ignorar o argumento oposto em nome de uma pretensa “pureza” intelectual ou ideológica. Isso é puro e simples bullshit.

O Liberalismo, como cansei de escrever aqui, não é receita de bolo, ideologia, ou utopia: é uma escola de pensamento que provê um conjunto robusto de ferramentas para tentar entender a realidade e construir de forma racional instituições sociais capazes de garantir e ampliar as liberdades individuais e, com isso, as chances de cada pessoa de alcançar a felicidade. Isso significa que a única coisa que um liberal não pode ter são dogmas. Dogmas são elementos de fé, não da razão: e se o Liberalismo têm como meta ajudar a construir uma sociedade mais racional – e mais livre –, obviamente dogmatismos não combinam com isso.

Isso significa que um liberal tem que estar pronto sim, em certas circunstâncias, a aceitar que a intervenção do Estado pode talvez ser necessária. Sem assumir necessáriamente que SSoB esteja certo nas suas posições em relação ao Katrina, posso afirmar que os mortos não tendem a ter uma esfera de liberdade individual, e portanto, não podem buscar a felicidade. Ainda sem necessariamente concordar com SSoB no tema, eu concordo que prefiro mil vezes aceitar um pouco de intervenção estatal e continuar vivo, ou a morrer precocemente mas mais livre.

Se minha posição escandalizar alguns puristas liberais, devo lembrá-los de que ela não é original nem única. Hayek, Popper, até mesmo David Friedman (um dos gurus dos anarco-capitalistas) admitem que existem situações em que a ação do Estado pode ser necessária, ou até benéfica. A racionalidade desses grandes pensadores lhes permitiu enxergar que, onde não for possível encontrar uma solução que não envolva o Estado, é melhor uma solução estatal do que nenhuma. Ao contrário de certos "puritanos" (como alguns dos que atacam SSoB), eles viam com clareza que, quando vidas humanas estão envolvidas, o bem maior é mantê-las e protegê-las, e a liberdade pode ficar em segundo lugar na lista de prioridades. Repito: mortos não podem ser livres.

Eu fico realmente irritado e envergonhado de ver gente que se auto-intitula “liberal” que não consegue enxergar essa realidade fundamental. O preço da liberdade é a eterna vigilância, diz o velho ditado: o que muitos parecem se esquecer é que uma mente cheia de dogmas e sectarismos é tão escrava quanto aquela que está contida em um corpo preso por grilhões. A primeira tarefa de um liberal é libertar-se da própria estupidez, antes de sair por aí tentando libertar o mundo do estatismo.

6 Comments:

At sábado, setembro 10, 2005 1:40:00 PM, Anonymous Leila said...

Oi Luiz, vim parar aqui pelo link do Smart. Achei muito bom o seu texto, pela honestidade intelectual. Abraço,

 
At sábado, setembro 10, 2005 3:44:00 PM, Blogger Claudio said...

Grande Luiz,

concordo com você. SSoB é um sujeito que busca a discussão. E não é fanático.

Gosto do blog dele. Do seu, claro, você já sabe que sou fã. :-)

 
At segunda-feira, setembro 12, 2005 1:55:00 PM, Anonymous Alberto said...

Apesar de achar o SSoB um pouco mais a esquerda do que a sua leitura indica, acho que existe lá o que é fudamental pra se discutir, honestidade intelectual. O que não acontece em foruns de discussão supostamente liberais, como a redeliberal, onde perdeu-se totalmente a condição de debater qualquer matiz de liberalismo que não seja a mais pura. Parabéns pelo blog, que sozinho presta mais serviços ao liberalismo que qualquer outro site em português

 
At segunda-feira, setembro 12, 2005 3:47:00 PM, Anonymous Kbção said...

Ô Simi, o blógui do Ixeperto é bacan mesmo, freqüento há décadas...Concordo que o cabôco tem uma rara disposição pra debater e sempre entra no jogo expondo argumentos, mas uma coisa tem que ser dita, às vezes, às vezes mesmo, parece que ele surta e, talvez meio lombrado com um turbilhão de mesagens puxa-saco, dana-se a tentar de todas as formas caricaturar o liberalismo. Tá bom, sei que há na blogoseira uma penca de mala dque se autointitula liberal e que não passa de uma bandozinho reacionário. O problema é que o Ixperto por vezes toma essa gentinha como expressão do "liberalismo-aqui-existente", prejudicando, e muito!, o debate. No mais, acho o blógui do Ixperto um dos representantes do que há de melhor na blgosfera, assim como o Alto Volta. Abraço.

 
At segunda-feira, setembro 12, 2005 11:44:00 PM, Anonymous smart shade of blue said...

Obrigadão, grande Luiz !

Mas devo dizer que uma das grandes descobertas do SSoB foi o...Livre Pensamento.

abçs

 
At segunda-feira, setembro 26, 2005 3:54:00 PM, Anonymous Vanessa Lins said...

Oi, Simi, nada de sei de liberalismo e afins rs... mas seu blog parece intereessante para quem nao entende do assunto, como eu.

Leio de tudo na internet, e cheguei aqui pelo smart (q jah li mas mudei de ideia recente sobre ele) - acho q voce poderia dar uma olhada no q ele escreve com amis atençao e verá q ele pode ser tudo, menos honesto. É o q eu acho...
Abs

 

Postar um comentário

<< Home

Web Ring Liberal
Ring Owner: Julio Belmonte Site: Web Ring Liberal
Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
Site Ring from Bravenet
[prefs.setac_phrase]